Dermo-conselheiro | Pigment Zero , Cuidados faciais , Pele , Cuidados corporais

FPS: O que está por detrás dessas três letras?

A sigla FPS corresponde a «fator de proteção solar» e assinala - de uma forma regulamentada - qual a proteção que oferece à pele o produto aplicado.

Geralmente, o número do FPS indica o tempo que pode ter a pele exposta sem queimar com a radiação ultravioleta.

Como se calcula?

Os FPS dependem do fotótipo da pele. Ou seja, no caso da pele que, com uma determinada radiação, demore 10 minutos a ficar vermelha (DEM: dose eritematosa mínima), se aplicar um FPS 30 pode permanecer 300 minutos ao sol sem se queimar; ou seja, o FPS 30 proporciona-lhe 5 horas de proteção.

Como imagina, o cálculo dos FPS depende de múltiplos fatores, das características da pele, da sua proteção (bronzeada) nesta época do ano, da radiação solar que, por sua vez, também depende da latitude, das condições climatéricas e das horas de incidência ou exposição.

Então, um FPS elevado (50, por exemplo) é suficiente para aguentar um dia inteiro de praia?

A resposta é categórica: não. Se utilizarmos a DEM anterior (10 minutos), com um FPS 50 teríamos proteção para 500 minutos de exposição, ou seja, mais de 8 horas. Contudo, o cálculo não é assim tão simples.

Devemos ter em conta que nem todos os protetores solares são iguais nem protegem do mesmo modo a pele. Sabemos que os produtos que contêm FPS, basicamente protetores solares, devem ser absorvidos perfeitamente para proporcionar esses valores de proteção. Os cálculos são muito arbitrários e dependem de muitos fatores, como por exemplo da capacidade de absorção da pele, da sua grossura, das características intrínsecas e também da temperatura e das condições ambientais ou do contacto com a água.

Fatores que influenciam os FPS

Um dos fatores que mais deve influenciar na escolha de FPS é o fotótipo de pele, já que quanto menor o pigmento natural da pele, maior deve ser o FPS do produto que utilizamos.

Lembre-se de qual o seu fotótipo de pele para saber que produto será mais útil para si e para a saúde da sua pele:

  • Fotótipo I: queima sempre e nunca pigmenta.
  • Fotótipo II: queima sempre e pigmenta ligeiramente.
  • Fotótipo III: quase nunca queima e pigmenta de forma gradual.
  • Fotótipo IV: nunca queima e pigmenta sempre.
  • Fotótipo V: raças pigmentadas.
  • Fotótipo VI: raça negra.

De acordo com o Guia de Proteção Solar, avalado pelo Ministério da Saúde e Associação Espanhola contra o Cancro, de acordo com o fotótipo de pele e o UVI (Índice ultravioleta), estas são recomendações muito úteis:

Contudo, não o queremos enganar, o cálculo do FPS é confuso. Dependendo do produto, pode ter sido determinado por valores diferentes e variar de um laboratório farmacêutico para outro em função da quantidade de produto aplicado por unidade de superfície e do tipo de fonte lumínica utilizada, o que faz com que estes produtos nem sempre sejam comparáveis.

Outro conceito que costuma estar associado aos produtos de proteção solar é a tradução dos FPS em inglês SPF (sun protection factor), que mede a proteção face aos raios UVB. Também existe o PPD (persistent pigment darkening), que é o índice que mede a capacidade de produzir pigmentação duradoura ou imediata da pele e que indica a proteção face aos raios UVA.


autor
Dermo-conselheiroEspecialista em cuidados com a pele

Twitter

Facebook

Cookies

Subscrição a MartiDerm

Está a subscrever a nossa newsletter para estar atualizado(a) sobre todas as novidades da MartiDerm.

EMAIL