Dermo-conselheiro | Cuidados específicos , Pele , Desporto , Nutrição

Celulite, conselhos para a combater

Por que é que quando chega o momento de pisar a praia ficamos com medo do biquíni? A grande culpada pela nossa insegurança é a temida celulite. É que o facto de mostrar as nossas coxas e glúteos não é de bom gosto para muitas de nós. Mesmo que a dita pele de laranja não tenha uma solução milagrosa, há alguns conselhos acessíveis que nos podem ajudar a reduzir os seus efeitos.

O que é a celulite?

A celulite é a acumulação de tecido adiposo (água e toxinas) em algumas zonas do corpo, sobretudo pernas e nádegas, onde se formam nódulos de gordura. Ao aumentar o tamanho destes nódulos, eles são puxados para cima criando um aspeto rugoso na epiderme.

Celulitis_PT

Costumamos dizer indistintamente pele de laranja e celulite. E, apesar de ambos serem a acumulação de gordura localizada, o primeiro não é visível até beliscarmos a pele, enquanto a celulite é uma alteração da circulação na hipoderme, uma camada muito mais profunda da pele, mas que se vê a olho nu.

Por que aparece a celulite?

Infelizmente, somos nós, as mulheres, quem sobretudo sofre destas covinhas pouco estéticas. A razão? Os estrogênios, essas hormonas femininas que favorecem a retenção de líquidos e a acumulação de gordura. Além disso, nem sequer as magras se livram dela: 85% das mulheres com mais de 20 anos apresenta algum tipo de celulite.

As principais causas do aparecimento são:

  • Má circulação sanguínea: A eliminação de toxinas é dificultada pelos distúrbios circulatórios como as pernas pesadas ou as varizes, que favorecem o aparecimento de pele de laranja.
  • Desordens hormonais: A puberdade, gravidez, menopausa, a toma de pílulas contracetivas provocam situações de desordem hormonal no nosso corpo, o que implica um aumento dos níveis de estrogênios e, consequentemente, a retenção de líquidos, favorecendo assim a acumulação de gordura e celulite.
  • Alimentação desadequada: o aumento de células de gordura devido a um aumento da ingestão de calorias (acima do que o corpo necessita) favorece o aparecimento da celulite.
  • Sedentarismo ou falta de exercício regular: a falta de atividade diária do seu corpo, favorece a conglomeração de gordura e, consequentemente o processo celulítico.
  • Fatores genéticos ou hereditários: se algum membro da sua família teve pele de laranja ou celulite, a probabilidade de padecer do mal é mais elevada. Leve isso em conta e vigie a sua dieta!

Como combater a celulite?

Apesar de especialistas em dermatologia assegurarem que não existe uma solução médica definitiva para acabar com a celulite, recomendam uma série de medidas para reduzir as suas sequelas e que não apareça em demasia. Tome nota, e aponte estes 4 conselhos:

  1. Mova-se!: praticar um desporto, andar 30 minutos, passear pela praia, o ideal é praticar desporto pelo menos 3 vezes por semana. Mas se não tem tempo para ir ao ginásio, aproveite qualquer momento para mover as suas pernas: saia na paragem de autocarro anterior à sua, suba as escadas do metro, ande de bicicleta pela cidade, etc. Todas estas atividades ajudam a ativar a circulação sanguínea do seu corpo e o metabolismo das células de gordura.
  1. Hidrate-se: A água ativa a circulação lenta das extremidades, por isso não se esqueça de ter sempre uma garrafa consigo. Beba mesmo quando não tiver sede e mal acabe de acordar.
  1. Coma com cabeça: tente evitar tudo o que sabe que "suja" o organismo, tal como os açúcares, as gorduras, as farinhas refinadas e o excesso de hidratos. E, em vez disso, coma mais frutas, verduras, legumes e frutos secos crus.
  1. Aplique produtos anticelulíticos: há fórmulas avançadas com eficácia demonstrada, como os tratamentos com proteoglicanos e cafeína que têm um efeito remodelante; outros com princípios ativos como o AHA e dexpantenol que deixam a pele mais lisa e também existem soluções compostas de ácido lipóico que garantem firmeza desde o interior. Quando os aplicar, faça uma massagem em sentido ascendente sobre as zonas afetadas, assim favorecerá a circulação do sangue.

Com estas recomendações talvez não eliminemos totalmente a toda a celulite profunda, mas melhoraremos notavelmente o aspeto da nossa silhueta, fazendo-nos sentir um pouco mais seguras e satisfeitas com o nosso corpo. Afinal, isso é o importante, certo?


autor
Dermo-conselheiroEspecialista em cuidados com a pele

Twitter

Facebook

Este site usa cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e analisar os hábitos de navegação do usuário. Se você continuar a navegar, considere aceitar seu uso. Você pode alterar as configurações de cookies ou obter mais informações visitando nossos política de cookies.

Subscrição a MartiDerm

Está a subscrever a nossa newsletter para estar atualizado(a) sobre todas as novidades da MartiDerm.

EMAIL