01-08-2017 | Dermo-conselheiro | Conselhos Smart Aging

Prepare a sua pele para a depilação

A depilação melhorou muito nos últimos anos, mas, apesar disso, continua a ser um desafio para o cuidado da pele, dado que significa uma agressão que pode afetar a nossa pele e provocar mais sensibilidade ou irritação.

Que tipo de depilação devo escolher?

  • Lâmina de cortar: a depilação ocorre por corte, não extrai o pelo pela raiz. Este é um método bastante abrasivo, dado que retira parte da superfície cutânea externa.
  • Lâmina elétrica: realiza uma extração do pelo desde a raiz, pelo que o pelo tem de regenerar-se todo para voltar a crescer. Isto significa que a depilação costuma durar mais. Mas não o recomendamos se tiver a pele sensível, dado que é doloroso e afeta toda a camada córnea.
  • Cremes depilatórios: A sua função é orientada para a debilitação da base capilar do pelo. Necessita tempo para a sua ação e absorção parcial. É mais lento, mas também é eficaz.
  • Cera: É provavelmente um dos métodos mais utilizados devido à sua eficácia, dado que extrai o pelo em toda a sua extensão e, posteriormente, debilita o seu crescimento.
    • Existem vários tipos de cera, de acordo com a aplicação (bandas ou diretamente) ou a sua temperatura de ação (quente, morna ou fria).
  • Laser: atualmente, é o método mais eficaz, cómodo e seguro. Baseia-se na fototermólise seletiva, que atua sobre a melanina do pelo (o nosso pigmento natural), aumentando a energia calorífica sobre o folículo e destruindo-o. Necessita de várias sessões. Além disso pode ser um tratamento eficaz para a foliculite ou o hirsutismo.
    • Tipos de laser depilatório: os mais adequados são os que possuem um comprimento de onda entre 700 e 1200 nm, por ser neste intervalo que se produz maior absorção de melanina e onde existe menor interferência com outros pigmentos, como a hemoglobina. Os mais usados são:
      • Laser de Alexandrite (755 nm).
      • Laser de diodo (800 nm).
      • Laser de neodímio-YAG (1064 nm).
      • Luz pulsada intensa de uso médico (590-1200 nm).

 

Recomendamos... antes da depilação

A pele antes da depilação deve estar devidamente esfoliada e limpa. Uma pele com uma acumulação de células mortas ou não corretamente lavada pode aumentar o risco de complicações, como foliculite, irritação ou celulite (infeção).

Além disso, uma esfoliação correta permite que a depilação seja mais eficaz e menos agressiva. Associar calor prévio pode reduzir os sintomas.

Recomendamos... depois da depilação

Após a depilação, recomendamos evitar produtos que contenham álcool, dado que foram produzidas microrroturas na superfície cutânea e com a sua aplicação podemos induzir irritação ou dor.

É recomendável utilizar frio nas zonas mais afetadas, já que tem um efeito calmante e a vasoconstrição que provoca irá ajudar a reduzir os efeitos negativos da depilação.

Podemos utilizar emolientes hidratantes para ajudar a pele a iniciar o seu processo de regeneração o quanto antes.

Últimos conselhos: depilação e verão

Não recomendamos usar métodos depilatórios depois de apanhar sol ou se a sua pele está irritada por outro motivo. Como já referimos, a depilação produz uma agressão tecidular que pode aumentar os efeitos secundários da exposição solar, o que terá um maior impacto sobre o cuidado da pele: secura, irritação ou infeção.

Além disso, se tem problemas vasculares, tenha cuidado, dado que as varizes ou telangiectasias podem piorar dependendo do método depilatório que utilize.


autor
Dermo-conselheiroEspecialista em cuidados com a pele

Twitter

Facebook

Este site usa cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e analisar os hábitos de navegação do usuário. Se você continuar a navegar, considere aceitar seu uso. Você pode alterar as configurações de cookies ou obter mais informações visitando nossos política de cookies.